União Seguradora - 55+ (51) 3061-9606

notícias

8 fev As principais tendências e expectativas de crescimento do mercado de seguros para 2019
8 fev Planejamento da aposentadoria: muito além da reforma
8 fev Mercado de seguros tem lucro de R$ 14,7 bilhões
8 fev Proposta da previdência concede aposentadoria básica de até 700 reais para todas as pessoas
6 fev Como garantir seu futuro investindo na previdência privada?
6 fev Com reforma da Previdência como prioridade, governo adia promessas
6 fev Nove a cada dez brasileiros aposentados dependem do INSS pra sobreviver
6 fev Proposta para a Previdência prevê aposentadoria integral para servidor só aos 65 anos
4 fev Mercado livre de energia busca crescimento
4 fev Começa a contagem regressiva para declarar Imposto de Renda
4 fev Reforma da Previdência: por que 4 países da América Latina revisam modelo de capitalização, prometido por Guedes ...
4 fev Mercado reduz expectativa de alta do IPCA para 2019
4 fev Bolsas da Europa fecham sem sinal único, em dia de foco em empresas
1 fev Funpresp: qual a melhor decisão?
1 fev Imposto de Renda 2019: O leão está chegando!
1 fev O custo da herança: seguro de vida auxilia herdeiros a pagarem despesas para ter acesso ao dinheiro
1 fev Corretor de Seguros deve ficar atento em algumas situações para não ser punido
23 jan Seguros podem ser a ?Tábua de Salvação? em questões de saúde
23 jan Susep preparada para novo Brasil
23 jan Conheça algumas razões para contratar um seguro de vida
21 jan Planejamento pra garantir o futuro
21 jan Capitalização
21 jan Você está preparado para a reforma da Previdência?
21 jan 'Aposentadoria como conhecemos hoje vai desaparecer', diz economista
18 jan Menores de idade podem ter seguro de vida? Especialista explica
18 jan Planejamento financeiro para 2019: por onde começar?
18 jan Evolução Digital x Transformação Digital: Qual é a diferença?
18 jan IR 2019: Reúna agora os papéis e tenha chance de receber restituição antes ...
18 jan Menores de idade podem ter seguro de vida? Especialista explica
14 jan O abandono da ideia de fundir Susep e Previc
14 jan Ciência, tecnologia e seguros são novidades em 2019
14 jan Calendário de pagamento do Seguro DPVAT já está disponível na internet
14 jan Proposta de previdência híbrida pode ser boa solução
11 jan Recado para o brasileiro repensar a sua aposentadoria
11 jan Fundos Data Alvo: uma alternativa para os desafios da aposentadoria
11 jan Onde cotar seguro viagem com bons preços; dicas práticas
11 jan Brasileiros aderem aos seguros de vida para proteção da renda familiar
9 jan Planejamento para as despesas de início de ano
9 jan Previdência Privada PGBL ou VGBL: qual a melhor opção para você?
9 jan Fusão de Previc e Susep está suspensa, informa O Globo
9 jan A forma simples e eficaz de fidelizar segurados
7 jan Sobe número de brasileiros que conseguem guardar dinheiro
7 jan CNSP regulamenta mercado de anuidades
7 jan Adesão ao Simples Nacional vai até o fim de janeiro
7 jan Mercado de capitalização projeta um crescimento entre 7% e 8% em 2019
4 jan #RetrospectivaDPVAT: Fique por dentro das principais iniciativas de 2018
4 jan Lucro das seguradoras avança para R$ 13,3 bi até novembro de 2018
4 jan Conjuntura CNseg
4 jan O Mercado de Seguros precisa mudar. Se isso acontecer, será incrível!
28 dez Feliz 2019
14 dez União Seguradora fecha o ano com novos negócios
14 dez Uma parceria de sucesso
14 dez Corretor que buscar cobertura para cliente no mercado internacional em desacordo com a legislação está sujeito a penalidade
14 dez CNseg: resiliência e diversificação mantêm crescimento do setor
4 dez Um Futuro seguro precisa de planejamento
4 dez Prazo para placas do Mercosul no RS será 17 de dezembro
4 dez Inovação surge para tirar profissionais da zona de conforto
4 dez Câmara cria comissão para analisar novo seguro obrigatório
5 nov TR não deve ser aplicada na correção de benefício complementar, decide Segunda Seção
5 nov Combate ao mercado marginal une entidades estaduais e federais
5 nov Seguro pode ser alavanca para infraestrutura no novo governo
5 nov Seguradoras pressionadas com nova abordagem das normas IFRS
31 out Entre os poupadores, 20% pensam na aposentadoria
31 out Controle do dinheiro permite realizar sonhos futuros
31 out Estudo reforça a importância do corretor na venda de seguros
31 out Corretor de Seguros: o principal responsável pelo avanço do mercado segurador
26 out Setor de seguros deve aprender a lidar com a diversidade
26 out ?A longevidade é uma das grandes conquistas da humanidade. É hora de revermos nossos conceitos?
26 out Brasileiros contratam mais seguros para proteção pessoal
26 out Exemplo de Mediação para o Mercado Segurador
24 out Vale a pena investir na previdência privada para o meu filho?
24 out Dia Mundial da Estatística: saiba mais sobre os números do Seguro DPVAT
24 out Aquisições e fusões vão se intensificar no setor de seguros
24 out Cuidado! Você pode perder o seu Simples Nacional em 2019!
22 out Troféu JRS 2018
19 out Em 10 anos, Rio Grande do Sul terá mais idosos do que crianças
19 out Governo deve agir para que empresas tornem acessos IoT mais seguros, diz NEC
19 out A Palavra de Ordem é Inovação
19 out Seguradoras que transformam seus negócios e modelos operacionais podem obter US$ 375 bilhões em novas receitas, afirma estudo da Accenture
16 out Plenário pode votar projeto com novas regras para serviços de seguros
16 out Corretor de seguros não é um intermediário de negócios*
16 out Como escolher uma boa Previdência Privada?
16 out Cada vez mais cedo, brasileiros depositam confiança em previdência privada
11 out Dia da Criança
11 out Dia do Securitário
10 out Planejamento Financeiro e Previdência Privada
10 out Cresce número de consumidores que poupam acima de R$ 50 para os filhos, diz Boa Vista SCPC
06/07/2018

Prêmios de seguro globais aumentaram 1,5% para cerca de US$ 5 trilhões em 2017


Os prêmios de seguro globais aumentaram 1,5% em termos reais,1 para quase US$ 5 trilhões em 2017, após um aumento de 2,2% em 2016. Os prêmios de vida globais aumentaram 0,5% em 2017, enquanto os prêmios de não vida globais aumentaram 2,8%. O crescimento em ambos os setores de vida e não vida desacelerou. A queda nos prêmios de vida em mercados avançados, como EUA e Europa Ocidental, é a principal causa do entrave no crescimento geral dos prêmios globais. Os mercados emergentes, especialmente a China, continuam impulsionando o crescimento. O Swiss Re Institute espera que os prêmios globais de não vida aumentem, liderados pelos EUA, onde a economia está se fortalecendo. Para os próximos anos, ele também prevê a melhora dos prêmios de seguros de vida globais, impulsionada pelo forte crescimento na China.
A publicação anual do relatório sigma de “seguro mundial” sobre tendências de crescimento e volumes de prêmios revela que a expansão dos prêmios globais desacelerou de 2,2% em 2016 para 1,5%. Os prêmios de vida globais aumentaram para cerca de US$ 2,7 trilhões em 2017, enquanto os prêmios globais de não vida aumentaram para cerca de US$ 2,2 trilhões. O crescimento em ambos os setores de vida e não vida desacelerou. A queda nos prêmios de vida em mercados avançados, como EUA ou Europa Ocidental, é a principal causa do entrave no crescimento de prêmios de vida. Um crescimento mais lento, mas ainda sólido nos mercados emergentes levou à desaceleração no setor de não vida.
No entanto, os mercados emergentes, especialmente o chinês, permanecem como impulsionadores importantes do crescimento de prêmios globais. A China continuou a estar entre os mercados de seguros que mais crescem no mundo, especialmente no setor de vida.
O crescimento de prêmios nos mercados emergentes continua Nos mercados emergentes, os prêmios de vida e não vida aumentaram respectivamente, 14% e 6,1% em 2017. No setor de não vida, o crescimento desacelerou em 2017, mas ainda se manteve robusto. A desaceleração nos mercados emergentes foi em grande parte impulsionada pela China, onde a velocidade de expansão foi reduzida pela metade para uns ainda sólidos 10%. Os mercados de seguros em países emergentes superaram por décadas as economias correspondentes, dados os atuais baixos níveis de penetração de seguros. Nestes mercados, as rendas, rendimentos e bens de indivíduos e empresas estão crescendo, o que acaba impulsionando a demanda por seguros (Figura 1 abaixo, painel direito).
A China continua a ser a principal engrenagem de crescimento nos mercados emergentes. Em comparação com 2016, o crescimento desacelerou na região, mas ainda se manteve robusto. O mercado de vida chinês cresceu 21% em 2017, bem acima da sua média de dez anos de 14%. Atualmente, a China é o segundo maior mercado de vida do mundo, atrás apenas dos EUA, e representa mais da metade dos prêmios de seguros de vida dos mercados emergentes, ou 11% do total mundial.

Os prêmios nos mercados avançados enfrentam ventos desfavoráveis

O crescimento de prêmios de não vida nos mercados avançados permaneceu globalmente estável em 2017, em 1,9%. Nos EUA, o setor de não vida se beneficiou de taxas mais elevadas no setor automotivo, enquanto os preços nas linhas comerciais permaneceram sob pressão.
Os prêmios de vida nos mercados avançados, que caíram 2,7% em 2017, foram a principal causa do entrave no crescimento global. O mercado de vida norte-americano recuou 3,5%, impulsionado por fatores do lado da oferta, como a saída de participantes de negócios de poupança para aposentadoria, incluindo anuidades variáveis. Nos mercados asiáticos avançados, que caíram 2,1%, as expectativas de taxas de mortalidade mais baixas têm postergado as compras de seguros de vida no Japão.
O setor de vida nos mercados avançados não conseguiu se recuperar da crise financeira de 2008. Fatores bem documentados, como ambiente econômico deprimido, salários estagnados combinados com baixas taxas de juros e regimes de solvência oscilantes, tornaram os produtos de poupança tradicionais com taxas de juros garantidas pouco atrativos para os clientes e seguradoras de vida.

Análise de 50 anos dos padrões de crescimento e penetração de seguros

Há 50 anos, o sigma vem publicando dados sobre os mercados de seguros globais, mostrando as mudanças nos padrões de crescimento e os desenvolvimentos da penetração de seguros. Desde 1960, a Ásia demonstrou contribuir de forma significativa para o crescimento de prêmios em duas ocasiões. No final dos anos 70 e no início dos anos 80, o seguro de vida no Japão estava com uma alta demanda devido aos níveis elevados de poupanças familiares e a um sistema de previdência social menos desenvolvido no país para aposentadorias por idade. Desde a crise financeira global de 2008/2009, a Ásia emergente, liderada pela China, tornou-se a maior fonte de crescimento nos mercados de seguros globais, embora os níveis de penetração tenham aumentado gradualmente em todas as regiões. Desde 1960, a estrutura regional dos mercados de seguros globais vem se deslocando da Europa e América do Norte para a Ásia avançada e emergente.
Jérôme Haegeli, economista-chefe do Swiss Re Group declara, “Naquela época, a Ásia avançada e emergente contabilizava 5% dos prêmios de seguro globais, contra 22% em 2017. Na próxima década, é provável que esse deslocamento para a China continue. Dado o número impressionante de iniciativas de infraestrutura em andamento na China, a contribuição chinesa para os prêmios de seguro mundiais pode novamente exceder as expectativas. Nas décadas seguintes, outros mercados como Índia, Indonésia, Brasil, México, Paquistão, Nigéria e Quênia podem se tornar mais importantes”.
Ao longo do tempo, a penetração (prêmios/PIB) tem aumentado consistentemente em economias emergentes. Entretanto, a penetração de não vida praticamente estagnou nos mercados avançados desde a virada do século, enquanto tem estado em uma tendência de declínio no setor de vida dos mercados avançados.

Perspectivas de mercado para prêmios globais de vida e de não vida

Para os próximos anos, o Swiss Re Institute prevê o aumento dos prêmios de seguros de vida globais, impulsionado pelo forte crescimento na China. No entanto, a rentabilidade continua sob pressão devido às taxas de juros baixas, ao aumento da concorrência e às alterações regulatórias.
Jérôme Haegeli diz, “O ambiente contínuo de taxas de juros baixas permanece sendo uma grande preocupação para a rentabilidade das seguradoras de vida e sua capacidade de oferecer produtos de seguros de vida de longo prazo que sejam atrativos, especialmente em combinação com tipos de Solvência II de estruturas reguladoras”.
O Swiss Re Institute também espera que os prêmios globais de não vida cresçam, liderados pelos mercados avançados, como os EUA, onde a economia está se fortalecendo. Embora os mercados de seguros em países emergentes tenham superado solidamente as economias correspondentes por décadas, o Swiss Re Institute estima que, nos próximos anos, os mercados avançados contribuirão com mais da metade dos prêmios adicionais em termos absolutos.

Fonte: Redação E-Commerce News
logotipo zepol