União Seguradora - 55+ (51) 3061-9606

notícias

20 abr Senado aprova Refis para optantes do Simples Nacional
20 abr Segurança das empresas brasileiras é falha
20 abr Construindo a Agenda de Sustentabilidade em Seguros na América Latina
20 abr Conscientização do brasileiro sobre seguros e previdência
18 abr Seguros para indústria estendem proteção de empresa para funcionários
18 abr Consumidores preferem canais tradicionais para aquisição de seguros
18 abr Provedora de dados e analytics investe no mercado brasileiro de seguros
18 abr Corretor deve ficar atento a detalhes na previdência privada
16 abr CSP-MG e entidades de mercado recebem superintendente da Susep
16 abr Risco empresarial será destaque no mercado
16 abr Mercado baixa expectativa de inflação e de alta do PIB em 2018
16 abr Bovespa ronda a estabilidade em manhã de vencimento de opções
10 abr A Herança e o Seguro de Pessoas
10 abr Balanço 2018 do Segurador Brasil
10 abr Quanto custa um seguro de vida?
10 abr IPCA fica em 0,09% em março e atinge menor resultado para o mês desde 1994, revela IBGE
9 abr Regulação de insurtechs pode demorar 3 anos
9 abr Abertura é a saída para o País
9 abr Mercado vê inflação menor e reduz previsão para alta do PIB em 2018
9 abr Taxas futuras de juros oscilam perto da estabilidade, após subirem com dólar
6 abr Planejamento para a aposentadoria ? uma necessidade para o trabalhador
6 abr Evento debate tecnologia no mercado de seguros
6 abr Demanda por bens industriais recuou 1,6% em fevereiro ante janeiro, diz Ipea
6 abr Bovespa cai com exterior pesado e cautela política no Brasil
6 abr PetroRio anunciou investimento de cerca de US$ 50 milhões no Campo de Polvo
5 abr Mercado de seguros propõe ajustes à nova Lei de Licitações
5 abr China impõe tarifas sobre 106 produtos americanos no valor de US$ 50 bi
5 abr Brasil é um dos vencedores com retaliação da China em guerra comercial
5 abr Representantes do mercado de seguros propõem ajustes na nova Lei de Licitações
3 abr Setor de seguros mantém otimismo e índice de confiança cresce em março
3 abr Ouro sobe com busca por ativos considerados seguros em meio a aversão ao risco
3 abr Em meio à crise, bancos são campeões de lucro: R$ 63 bi em 2017
3 abr Avanços na economia ficarão mais claros com o tempo, diz Meirelles
16/04/2018

Mercado baixa expectativa de inflação e de alta do PIB em 2018


Previsão dos analistas dos bancos para inflação deste ano caiu de 3,53% para 3,48%. Para o PIB, estimativa de alta passou de 2,80% para 2,76%.

Fonte: Alexandro Martello, G1, Brasília

As previsões do mercado estão no relatório de mercado, também conhecido como "Focus", feito com base em pesquisa realizada na semana passada pelo Banco Central com mais de 100 instituições financeiras. Os números foram divulgados nesta segunda-feira (16).
A previsão do mercado para a inflação em 2018 passou de 3,53% para 3,48% na semana passada. Foi a décima primeira queda seguida no indicador.
O percentual esperado pelos analistas continua abaixo da meta central que o Banco Central precisa perseguir para a inflação neste ano, que é de 4,5%. Entretanto, está dentro do intervalo de tolerância previsto pelo sistema, que considera que a meta terá sido cumprida pelo BC se o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficar entre 3% e 6%.
A meta de inflação é fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para alcançá-la, o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia (Selic).
Para 2019, o mercado financeiro baixou sua expectativa de inflação de 4,09% para 4,07%. A estimativa do mercado está em linha com a meta central do próximo ano, de 4,25%, e também dentro da banda do sistema de metas (entre 2,75% e 5,75%).

PIB e juros

Para o resultado do PIB em 2018, os economistas dos bancos baixaram a previsão de crescimento de 2,80% para 2,76%. Foi a terceira queda seguida do indicador. Para o ano que vem, a expectativa do mercado para expansão da economia continua em 3%.
O Produto Interno Bruto é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia. Em 2016, o PIB teve uma retração de 3,5%. Em 2017, cresceu 1% e encerrou a recessão no país.
Os analistas do mercado mantiveram em 6,25% ao ano sua previsão para a taxa básica de juros da economia, a Selic, ao final de 2018. Atualmente, a taxa está em 6,5% ao ano.
A redução na expectativa do mercado veio após o próprio Banco Central ter indicado que pode continuar reduzindo a taxa básica de juros nos próximos meses.
Para o fim de 2019, a estimativa do mercado financeiro para a Selic continuou em 8% ao ano. Deste modo, os analistas seguem prevendo alta dos juros no ano que vem.

Câmbio, balança e investimentos

Na edição desta semana do relatório Focus, a projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2018 ficou estável em R$ 3,30 por dólar. Para o fechamento de 2019, permaneceu inalterada em 3,39 por dólar.
A projeção do boletim Focus para o saldo da balança comercial (resultado do total de exportações menos as importações), em 2018, subiu de US$ 55 bilhões para US$ 55,8 bilhões de resultado positivo.
Para o ano que vem, a estimativa dos especialistas do mercado para o superávit avançou de US$ 45,8 bilhões para US$ 48 bilhões.
A previsão do relatório para a entrada de investimentos estrangeiros diretos no Brasil, em 2018, permaneceu em US$ 80 bilhões. Para 2019, a estimativa dos analistas ficou estável em US$ 80 bilhões.

logotipo zepol