União Seguradora - 55+ (51) 3061-9606

notícias

14 dez União Seguradora fecha o ano com novos negócios
14 dez Uma parceria de sucesso
14 dez Corretor que buscar cobertura para cliente no mercado internacional em desacordo com a legislação está sujeito a penalidade
14 dez CNseg: resiliência e diversificação mantêm crescimento do setor
4 dez Um Futuro seguro precisa de planejamento
4 dez Prazo para placas do Mercosul no RS será 17 de dezembro
4 dez Inovação surge para tirar profissionais da zona de conforto
4 dez Câmara cria comissão para analisar novo seguro obrigatório
5 nov TR não deve ser aplicada na correção de benefício complementar, decide Segunda Seção
5 nov Combate ao mercado marginal une entidades estaduais e federais
5 nov Seguro pode ser alavanca para infraestrutura no novo governo
5 nov Seguradoras pressionadas com nova abordagem das normas IFRS
31 out Entre os poupadores, 20% pensam na aposentadoria
31 out Controle do dinheiro permite realizar sonhos futuros
31 out Estudo reforça a importância do corretor na venda de seguros
31 out Corretor de Seguros: o principal responsável pelo avanço do mercado segurador
26 out Setor de seguros deve aprender a lidar com a diversidade
26 out ?A longevidade é uma das grandes conquistas da humanidade. É hora de revermos nossos conceitos?
26 out Brasileiros contratam mais seguros para proteção pessoal
26 out Exemplo de Mediação para o Mercado Segurador
24 out Vale a pena investir na previdência privada para o meu filho?
24 out Dia Mundial da Estatística: saiba mais sobre os números do Seguro DPVAT
24 out Aquisições e fusões vão se intensificar no setor de seguros
24 out Cuidado! Você pode perder o seu Simples Nacional em 2019!
22 out Troféu JRS 2018
19 out Em 10 anos, Rio Grande do Sul terá mais idosos do que crianças
19 out Governo deve agir para que empresas tornem acessos IoT mais seguros, diz NEC
19 out A Palavra de Ordem é Inovação
19 out Seguradoras que transformam seus negócios e modelos operacionais podem obter US$ 375 bilhões em novas receitas, afirma estudo da Accenture
16 out Plenário pode votar projeto com novas regras para serviços de seguros
16 out Corretor de seguros não é um intermediário de negócios*
16 out Como escolher uma boa Previdência Privada?
16 out Cada vez mais cedo, brasileiros depositam confiança em previdência privada
11 out Dia da Criança
11 out Dia do Securitário
10 out Planejamento Financeiro e Previdência Privada
10 out Cresce número de consumidores que poupam acima de R$ 50 para os filhos, diz Boa Vista SCPC
10 out Ibovespa cai mais de 2%; investidor repercute declarações de Bolsonaro
10 out Dicas de Planejamento Pessoal
8 out Investidores devem ser conservadores com dinheiro nos próximos 180 dias
8 out Barreira cultural é principal desafio para assinatura eletrônica no Brasil
8 out Seguradoras adotam o uso de tecnologia 'vestível' para criar descontos
8 out Os melhores planos de previdência privada, segundo a Proteste
3 out Seguro de vida empresarial também é vantagem para o executivo
3 out Setor privado prepara projeto de reforma da Previdência para presidente eleito
3 out Congresso destaca oportunidades de negócios e função social dos corretores de vida e previdência privada
3 out CNSeg enviou documento aos presidenciáveis às vésperas das eleições
28 set Seguro de vida em grupo é disseminado, mas pode ser melhor apresentado
28 set Plano VGBL é porta de entrada na previdência
28 set Como negociar ao contratar um plano de previdência?
28 set Assistência digital de Seguradora chega ao Google Assistente e oferece vários serviços exclusivos
24 set Dívida Pública Federal sobe 0,98% em agosto para R$ 3,785 tri, diz Tesouro
24 set Economia de partilha. ?Vamos largar esta ideia de que temos de ser donos de tudo o que usamos? /premium
24 set XP lança robô para recomendar investimentos
24 set Competição em taxas é acirrada nos bancos
17 set União Seguradora comemora 105 anos no Acampamento Farroupilha
17 set Previdência: um dia você vai precisar dela
17 set Mercado segurador cresce apesar da instabilidade política
17 set Primeira turma do Programa Recomeço, desenvolvido pela Seguradora Líder, conclui qualificação
14 set União Seguradora comemora 105 anos.
12 set Seguro DPVAT: de janeiro a julho, Seguradora Líder identificou mais de 6,7 mil pedidos indevidos
12 set Confira os estados onde há vencimento do Seguro DPVAT no mês de setembro
12 set Resseguradores se reúnem em Mônaco; Swiss Re divulga estudo
12 set Projeto de Lei atribui novas responsabilidades à autorreguladora do mercado
10 set 'Pé de meia': confira o melhor investimento para cada fase da vida
10 set Processos Ágeis transformam modelo de negócios no setor de seguros
10 set 5 diferenciais para o corretor de seguros dos dias de hoje
10 set Transformação digital impõe desafios para lideranças do setor de tecnologia das seguradoras
4 set Reforma política coloca o benefício da previdência em pauta
4 set Segundo estudo, apenas 19% dos Brasileiros tem seguro de vida. Especialista dá dicas e ensina corretores de todo Brasil a escalarem seus negócios
4 set Poupança ainda é o investimento preferido do brasileiro
4 set Como o envelhecimento mudou nos últimos 20 anos
4 set Rombo da Previdência é de R$ 35 milhões e o déficit mensal do Paço atinge R$ 20 mi?
29 ago Transformação digital nos seguros: o suco de laranja e a redescoberta do risco
29 ago Mitos e Verdades da Previdência
29 ago Seguro ambiental obrigatório aprovado pela nova lei será um diferencial estratégico para as empresas
29 ago Apenas 18% dos brasileiros pouparam em junho, diz indicador da CNDL
20/08/2018

Faça as contas: ao aposentar, só se dá bem quem planeja


Brasileiros não se preparam para a aposentadoria e podem se surpreender, da pior forma, quando ela chegar. É nesta fase que as despesas com saúde tendem a aumentar

Descansar, abrir o próprio negócio, viajar, ter mais tempo para a família ou tudo isso junto. Esses são apenas alguns dos sonhos que as pessoas cultivam para quando se aposentarem. Porém, boa parte dos brasileiros não se prepara para esse momento e podem se surpreender, da pior forma, quando ele chegar. É nesta fase, por exemplo, que as despesas com saúde tendem a aumentar.
Uma pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), neste ano, mostra que apenas 19% dos brasileiros se preparam para a aposentadoria. Outros 51% não se organizam no presente, mas farão isso em algum momento no futuro.
Esse quadro, segundo a especialista em direito previdenciário Thaís Riedel, deve mudar, já que as últimas discussões sobre a reforma no sistema previdenciário e a sua insustentabilidade fizeram com que boa parte da população ficasse mais atenta ao assunto. Para ela, as pessoas pensavam que só iriam precisar da Previdência quando ficassem velhas, porém viram que, se não pensarem no que fazer no presente, nem sempre dará tempo de correr atrás do tempo perdido.

O trabalhador vai ganhar, ao se aposentar, um teto máximo de R$ 5.645. Assim, é provável que tenha o salário diminuído de forma considerável. Para mudar isso, só uma preparação fará diferença. E quanto mais jovem a pessoa começar esse planejamento, melhor. Essa foi a receita que a servidora pública e empresária Tawanna Mendes, 26, começou a seguir há cinco anos, assim que passou em concurso público. Sua família que nunca teve muito controle financeiro. Assim ela se viu, ainda bem jovem, numa corda bamba para controlar o que ganhava e o que gastava. A promessa, assim que assumiu a vaga, foi de planejar toda a vida para que não conte apenas com o dinheiro que virá das contribuições à Previdência Social. “Eu tenho metas de vida e assim que recebo separo cada parte. Normalmente, esse é meu estilo de vida, então não sofro quando deixo de comprar algo de que não preciso nesse momento”, afirma a empresária. Se para ela não é tão difícil retirar algo todo mês, para pensar no futuro, a última pesquisa divulgada pelo SPC e pela CNDL, sobre a preparação para a aposentadoria mostra que, sem um bom planejamento, muitos ainda têm que ralar para conseguir ajustar tudo.

Onde cortar                                                                  

Na pesquisa, 88% das pessoas declararam deixar de lado alguns gastos para pensar na aposentadoria. O maior corte é nas saídas de bares e restaurantes (49%). Em seguida, compra de itens supérfluos de supermercados (46%) e gastos com viagem (40%). Nem o plano de saúde escapa do corte de 21% dos entrevistados. Apesar disso, nove em casa dez pessoas se mostraram dispostas a aumentar o tamanho da poupança atual para conseguir ter um salário maior quando parar de trabalhar. Essa preocupação é mostrada, em especial, por 38% dos entrevistados que admitem que se contarem apenas com o valor da aposentadoria da Previdência Social não será suficiente para o seu sustento. Para evitar dificuldades quando ficar mais velha, Tawanna Mendes retira 15% dos ganhos dela para investir, seja a média ou longo prazo. Ela evitou a previdência privada. Preferiu colocar boa parte de seus rendimentos no Tesouro Direto por ter perfil mais conservador.

Atrás do tempo perdido

Assim como Tawanna Mendes, a também servidora Edlene Santos da Trindade, 52 anos, começou a trabalhar bem cedo. De origem baiana, com 15 anos, ela era atendente de uma padaria na Asa Norte. Pouco depois de tornou babá e há 32 anos conseguiu sua vaga no serviço público. Porém, ela demorou a despertar para a necessidade de se preparar para “pendurar as chuteiras”. “Infelizmente só percebi o problema no fim da carreira. Eu passei muito tempo pensando em fazer algo, mas sempre deixava para lá”, lamenta a mulher que está em contagem regressiva. Ela vai parar de trabalhar em menos de três meses – dia 6 de novembro de 2018. Os planos são de começar a mexer em um blog que fale sobre revisão de texto, além de descansar bastante. “Eu comecei a trabalhar muito cedo. Não aproveitei a minha juventude para viajar. Quero fazer isso agora”, planeja. Foi só em 2016, que ela percebeu que tinha agido errado boa parte da vida. Assim, procurou maneiras de ajustar a vida financeira. Uma das maneiras foi procurar ajuda especializada, enfim conseguida no Hospital das Finanças. Hoje, ela separa uma parte do que recebe e coloca na poupança. Ela sabe que é tarde, mas quis fazer algo antes que ficasse sem opções.

Queda nos ganhos

O economista Ronalde Lins lamenta que a maioria dos brasileiros só presta atenção na aposentadoria quando começa a receber os primeiros salários com uma diminuição considerável. A média de queda, segundo ele, é de até 50% dos vencimentos recebidos anteriormente. Aí, o jeito, para muitos, é voltar para o mercado de trabalho e se cansar mais um pouco. “É preciso fazer algo logo nos primeiros meses de carreira, em especial se perceber que a perda vai ser grande. Quanto mais novo, menos vai ter que pagar por mês, já que tem o benefício do tempo. Pode ser uma previdência privada ou algum investimento que seja de 5 a 10% do valor do salário”, aconselha. O economista Ronalde Lins, do Conselho Federal de Economia (Cofecon), mostra o que fazer em diferentes momentos da vida:

Aos 20: Alguma contribuição deve ser feita logo nos primeiros salários. Pode ser previdência privada ou tesouro direto. Nessa etapa, o tempo é o grande aliado. “Esquece um pouco a farra e pense que com muito menos com o que se gasta nas festas é possível começar a se preparar para a aposentadoria”, afirma.

Aos 40: A dificuldade para conseguir bom salário na aposentadoria é maior porque o tempo está mais curto. É preciso investir em algo mais ousado e com retorno mais rápido. Outra possibilidade é investir valores bem mais altos para amenizar o tempo sem preparação.

Aos 60: Nesse ponto, o economista já não recomenda uma previdência privada porque, mesmo com altos depósitos, o tempo é muito curto. O mais recomendado é procurar um auxílio profissional para ver o que seria melhor. Se a escolha for por um investimento, é necessário que seja um de retorno muito rápido. Outra saída vai ser trabalhar por mais alguns anos, mesmo após se aposentar. A intenção é organizar a vida financeira e ter uma sobra.

Fonte: Jornal de Brasília por João Paulo Mariano
logotipo zepol