União Seguradora - 55+ (51) 3061-9606

notícias

16 jul Segmento dos planos de previdência de associações deve dobrar em 2019
16 jul Previdência: o empresário e a aposentadoria pelo INSS
16 jul Presidente da SOMPO apresenta perspectivas para o futuro do mercado de seguros durante Brasesul 2018
16 jul Princípios do seguro e temas polêmicos no STJ em debate da ANSP
13 jul União Seguradora está no VI SEMAAT
13 jul Especialista explica porque os brasileiros não têm o hábito de poupar dinheiro
13 jul Novas regras nos seguros vão ser positivas para os consumidores
13 jul Seguro Prestamista teve crescimento de 25,1% nos cinco primeiros meses de 2018
11 jul Análise do Seguro do Brasil no Mundo
11 jul Seguros de pessoas crescem acima da média do mercado
11 jul Presidente da FenaPrevi participa do 5º Encontro do CSP-MG
11 jul Marco regulatório e melhor mercado imobiliário dão fôlego à capitalização
9 jul No Passo, São José-RS dá o troco no Linense e conquista acesso à Série C do Brasileirão 2019
9 jul Seguros e planos de saúde têm opções para as pequenas empresas
9 jul Seguradoras devem requalificar os colaboradores para aproveitar as oportunidades de crescimento provenientes da Inteligência Artificial
9 jul Inflação pelo IPC-S reduz alta na primeira semana de julho, divulga FGV
6 jul GFT adquire V-NEO, empresa canadense de Consultoria de TI para o segmento de seguros e Guidewire
6 jul Prêmios de seguro globais aumentaram 1,5% para cerca de US$ 5 trilhões em 2017
6 jul Susep indeferiu 20% dos processos de recadastramento
6 jul Almoço do SindSeg discute cenário do seguro no Rio Grande do Sul
3 jul Seguradora Líder apresenta propostas de aperfeiçoamento do Seguro DPVAT à SUSEP
3 jul Tenho 27 anos. Onde investir para ter uma vida financeira saudável?
3 jul Luiz Osório: Susep desagrada gregos e troianos
3 jul IPP sobe 2,33% em maio ante alta de 1,58% em abril, revela IBGE
29 jun Setor de seguros no Brasil já usa blockchain para diferentes aplicações
29 jun SUSEP: CNSP Aprova Novas Regras Para RCTR-C E Para Limites de Tábuas De Risco em Seguros de Pessoas e Previdência Complementar Aberta
29 jun Seguradora Líder lança cartilha ?Seguro DPVAT ? Legislação e Jurisprudência?
29 jun Saiba para quem vai o dinheiro da sua apólice de seguro
27 jun SUSEP desenvolve conteúdo sobre seguros e capitalização para a plataforma de educação financeira do Banco Central do Brasil
27 jun Pedestres receberam mais de 1 milhão de indenizações nos últimos dez anos
27 jun Seguradoras miram varejistas para aumentar vendas
27 jun O que a Copa pode nos ensinar sobre liderança?
25 jun A Previdência e a ilusão
25 jun 68% das pessoas acreditam que nunca vão se aposentar, aponta pesquisa
25 jun Folha de São Paulo debate previdência e blockchain no setor de seguros
25 jun Receita da capitalização cresce 8,1% em quatro meses
22 jun Motivos Para Uma Empresa Contratar Um Seguro
22 jun 90% de processos corriqueiros podem ser resolvidos por chatbot, diz pesquisa
22 jun Simplificação de documentos: confira o que estamos fazendo para facilitar seu acesso ao Seguro DPVAT
22 jun Cuidado com o bolso: sua velhice vem aí
18 jun Joaquim Mendanha apresenta ações e próximos passos da Susep
18 jun Os cuidados ao inserir a cobertura para o seguro de um evento
18 jun Confira a relação do Seguro DPVAT com o mutualismo
18 jun Receita da capitalização cresce 8,1% em quatro meses
15 jun Perspectivas para o mercado de seguros no Brasil
15 jun Normas de contabilidade trazem grande desafio para o setor de seguros
15 jun STJ discute se natureza salarial de hora extra leva a recálculo da aposentadoria
15 jun CVG-SP participa do IX Fórum Nacional de Seguro de Vida e Previdência Privada
4 jun Conseg: todos os olhares voltam-se para o Nordeste
4 jun Presidente da Fenacor diz que Mendanha trouxe avanços frente à Susep
4 jun CNseg realiza pesquisa para atualizar os temas que constarão no próximo Relatório de Sustentabilidade
4 jun Posse da nova diretoria da Fenacor acontece no 3º Consegne
11/07/2018

Análise do Seguro do Brasil no Mundo


Nesse mês, a resseguradora Swiss Re divulgou o seu tradicional levantamento anual, com a comparação dos dados dos mercados de seguros dos países.
O título do texto desse ano de 2018 (com dados de 2017) foi “World Insurance in 2017: Solid, but mature life markets weigh on growth”, destacando que o segmento de seguro de pessoas ainda tem potencial para crescer nos países emergentes.

Ver... http://institute.swissre.com/research/overview/sigma/3_2018.html

A seguir, alguns comentários sobre o Brasil, extraídos da tabela e do gráfico abaixo:

1) De 2015 para 2016, a elevada taxa de crescimento do VGBL (inserido pela Swiss Re no grupo “Vida”) resultou em um incremento de participação mundial do Brasil nesse tópico. Por exemplo, de 1,46% para 1,57% da receita total dos países. Por outro lado, o segmento “Não Vida” teve uma trajetória oposta, ainda em função dos fortes efeitos da crise econômica, com queda de 1,58% para 1,50% da receita total dos países.

2) De 2016 para 2017, o setor de seguros no país teve recuperação por dois motivos, quando comparado aos dados mundiais. Primeiro, o próprio crescimento de receita em reais e, segundo, o ganho cambial, pela desvalorização do dólar. Lembrar que a receita de seguros de todos os países é transformada para dólares pelo câmbio médio do ano. Com isso, ao contrário da variação assimétrica de 2015 para 2016, agora os dois segmentos cresceram, em termos de participação no mundo. O de “Não Vida”, de 1,50% para 1,63%; e o de “Vida”, de 1,57% para 1,76%.

3) No total, as participações do Brasil - em 2015, 2016 e 2017 – foram, respectivamente, 1,52%, 1,54% e 1,70% do mercado segurador mundial. Isto é, apesar das dificuldades, houve crescimento no período em questão. Atualmente, o país ocupa a 12ª posição geral no mercado segurador mundial.

4) Enfim, para concluir, é sempre bom lembrar que, nesse estudo da Swiss Re, não está incluído o seguro saúde. Assim, para evitar discussões teóricas - como, por exemplo, se o VGBL deve ser ou não incluído nesse cálculo ou que segmento das operadoras de saúde devemos considerar como faturamento de seguro -, um indicador mais tranqüilo é avaliar somente a evolução do mercado de “Não Vida” na receita mundial de seguros.

5) Isso está representado no gráfico abaixo, com a análise dos últimos 10 anos. Em termos didáticos, podemos separar a evolução do mercado segurador brasileiro em quatro fases. De 2007 a 2011, forte taxa positiva de crescimento. De 2011 a 2014, estabilidade na participação. De 2014 a a 2016, queda, pelos efeitos de crise econômica. De 2016 a 2017, já temos uma recuperação, embora ainda lenta. Agora, o desafio é acelerar essa trajetória. Vamos em frente!!



Fonte: Portal Nacional de Seguros por Francisco Galiza
logotipo zepol